Visão Geral do Setor

O IDC divulgou seu novo estudo sobre o mercado brasileiro de software para varejo, com os resultados relativos ao ano de 2017. De acordo com o estudo, o “total addressable market” (TAM) estimado atingiu R$9,46 bilhões, um aumento de 4,9% sobre 2016, refletindo a retomada parcial do PIB do varejo.

A receita total de softwares de gestão para varejo (POS e ERP) em 2017 foi de R$1,3 bilhão, um crescimento de 7,5% sobre 2016 e uma penetração de 13,3% do TAM. Este é um resultado bastante positivo e que reflete a resiliência de soluções que tornam o varejo mais eficiente e produtivo. O market share da Linx atingiu 41,3% em 2017, um crescimento de 110 bps sobre o ano anterior. Desde o início da crise em 2014 a Linx acumulou ganho de quase 6 pontos percentuais de share, consolidando ainda mais sua posição competitiva.

Entendemos que o mercado de softwares para o varejo segue apresentando uma sólida base para um crescimento significativo no Brasil, mesmo diante de uma crise econômica. Esta visão é sustentada pelo baixo nível de sofisticação no uso de software de varejo e pela inovação que vem mudando a experiência de compra dos consumidores. Neste cenário, uma empresa com o nível de investimento e liderança da Linx pode seguir aproveitando as novas oportunidades representadas pela nuvem, o Omnichannel, o Big Data, entre outros.