São Paulo, 18 de março de 2020 – A LINX S.A. (B3: LINX3; NYSE: LINX), líder e especialista em tecnologias para o varejo, informa aos seus acionistas e ao mercado em geral possíveis impactos econômico-financeiros advindos da disseminação do novo Coronavírus (COVID-19) pelo mundo.

De acordo com o Ministério da Saúde do Brasil, a disseminação do COVID-19 foi primeiramente reportada em Wuhan, na China continental, em 31 de dezembro de 2019 e, posteriormente, espalhou-se por diversos países. Desde então, vários casos de contágio e fatalidades vêm sendo reportados pelas autoridades mundiais e pela mídia. Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia global.

Ainda em março, a Linx elaborou e colocou em prática um plano abrangendo diversas medidas preventivas necessárias para minimizar os efeitos da pandemia, dentre as quais destacam-se:

  • Criação de um Comitê de Crise para avaliar continuamente a evolução do COVID-19, possíveis impactos e medidas necessárias, além de monitorar todas as determinações tomadas pelas autoridades competentes nas regiões em que tem operação;
  • Definição de home office para todos os Colaboradores que fizeram alguma viagem internacional e retornaram recentemente aos países onde estão sediados, respeitando o período de quarentena recomendado pelos médicos;
  • Suspensão ou postergação das viagens de negócios nacionais e internacionais; e
  • Definição de home office intercalado para todos os Colaboradores a partir de 16 de março, visando diminuir a densidade populacional em seus escritórios como estratégia de mitigar os riscos de transmissão do vírus.

Até o momento, a Linx não sofreu qualquer impacto material causado pela disseminação do vírus. Devido às incertezas quanto à dinâmica de evolução do surto, dos efeitos sobre as atividades econômicas de nossos clientes e fornecedores e quanto às medidas a serem adotadas no Brasil e demais países da América Latina em que a Companhia opera, torna-se impossível prever o impacto total que a pandemia terá sobre a economia global, bem como sobre o nosso negócios.

No cenário atual, a Linx possui um certo grau de proteção em termos financeiros considerando que cerca de 80% das receitas são mensalidades geradas pelo uso dos softwares de gestão e serviços integrados, além de estar capitalizada. A migração das soluções para o ambiente de nuvem nos últimos anos também oferece resiliência à Companhia, já que praticamente todas as soluções podem ser acessadas remotamente.

No entanto, impactos negativos na economia podem resultar em possíveis perdas para a Linx, temporárias ou não, a partir da segunda quinzena de março. Tais impactos podem abranger principalmente, mas não apenas, os níveis de inadimplência, novas vendas, implementação de projetos, ativação de lojas, receita vinculadas ao volume de transações (principalmente em Linx Digital e Linx Pay) e churn decorrente do fechamento de lojas. Uma forte desvalorização cambial pode influenciar os patamares de custos, principalmente aqueles vinculados à nuvem pública. Adicionalmente, não é possível medir impactos na saúde dos nossos Colaboradores, mesmo que as medidas cabíveis tenham sido tomadas.

Por outro lado, existe a possibilidade da Linx contribuir com seus clientes através das iniciativas ligadas à transformação digital do varejo, como por exemplo, soluções de e-commerce, omnichannel (OMS) e delivery nos restaurantes (Delivery App). Outra oportunidade é sua forte presença nas verticais de Farma, Postos e lojas de conveniência, segmentos que podem ter eventualmente aumento de demanda.

A Linx segue avaliando constantemente os impactos sobre as operações e se compromete informar possíveis novos cenários e medidas necessárias. A Companhia continua operando normalmente, reafirmando o compromisso com a segurança dos seus Colaboradores, garantindo o atendimento aos Clientes e Fornecedores, e consequentemente, com o negócio.


 CONTATO RI:

(11) 2103-1531
ri@linx.com.br